fbpx
HEADER-ARTIGO---Analgesico-Presente-Grego
HEADER-ARTIGO---Analgesico-Presente-Grego

A Cefaleia induzida pelo uso excessivo de analgésicos.

Além de muito comum, a enxaqueca é uma condição debilitante. Quem sofre com crises frequentes, ao menor sinal da dor acaba se lembrando da forma mais fácil de alívio: o analgésico. O que pouca gente sabe é que o uso excessivo do analgésico pode tornar as dores ainda mais frequentes e resistentes aos medicamentos.

O que é a Cefaleia Por Uso Excessivo de Analgésicos?

É uma “nova” forma de dor de cabeça que acontece em pessoas que tem alguma outra forma de cefaleia primária, como a enxaqueca. Geralmente a pessoa nota que sua dor de cabeça se torna cada vez mais constante e que o efeito do analgésico vai se tornando menor e mais passageiro.

Até quantos comprimidos eu posso tomar?

Não existe um número exato, mas o risco de cefaleia por uso excessivo de analgésicos aumenta muito quando a partir de 15 dias no mês com uso de analgésicos comuns e antiinflamatórios (dipirona, paracetamol, ibuprofeno, cetoprofeno) ou 10 dias com uso de triptanos (medicamentos específicos para o tratamento da crise de enxaqueca). Se a pessoa faz uso de mais de um tipo de analgésico (ex.: alguns dias toma dipirona, em outros toma naratriptana), com apenas 10 dias de uso por mês já existe um alto risco de piora da cefaleia.

Como é feito o diagnóstico?

Não existe um exame que comprove a cefaleia pelo analgésico. O diagnóstico é feito com base na história de piora da dor junto ao uso excessivo da medicação. Um fator importante é que pessoas com essa condição tendem a ter uma melhora expressiva da dor apenas com a retirada dos analgésicos. Isso pode levar algumas semanas para ficar evidente.

O que fazer se preciso de analgésicos constantemente por dores de cabeça?

A melhor coisa a fazer é procurar o seu médico para orientações adequadas. A enxaqueca é uma doença capaz de acabar com a qualidade de vida de uma pessoa. É a segunda maior causa de anos vividos com incapacidade em pessoas com menos de 50 anos, e hoje existem diversas formas de tratamento disponíveis, capazes de mudar essa história. Portanto, a melhor solução pode não estar na primeira prateleira da farmácia.

Informação é fundamental para o melhor resultado do tratamento! Se quiser saber mais sobre cefaleias, siga nossos posts (@drmarcionattan).

Dr. Marcio Nattan - Neurologista

Dr. Marcio Nattan é Neurologista pela FMUSP, membro da Sociedade Brasileira de Cefaleia e membro da International Headache Society. CRM-SP 149524

Gostou do conteúdo? Então compartilhe!

Compartilhar no email
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Contatos

Entre em contato por meio dos canais de comunicação: